04/09/2009

Planos

Estava eu atravessando a rua rumo a um café, para comer algum salgado no fim da tarde.

Sob a sombra de uma árvore que o nome eu não sei, ao lado de uma lanchonete de metal fechada e cheia de cheiro de gordura, estava um segurança. Vestia-se como os seguranças se vestem, com roupas pretas, tentando assumir uma discrição que o tamanho o impede.

Conversava com uma pessoa, que não posso dizer o que era, mas chuto que é um flanelinha. Conversava como quem conversa sobre o tempo, ou o jogo de futebol de amanhã.
- Estão falando que vão matar ele.
- Acho que não. Ele mata antes.

Segui reto rumo ao meu lanche. Não sei quem é que tinha seu possível assassinato discutido.

Cuidado. Nesse exato momento, a sombra de alguma árvore podem estar planejando a sua morte. Ou discutindo se você morre ou mata antes.

Nenhum comentário: